ano da esperanca estudo

2017 ANO DA ESPERANÇA


Quanto a mim, esperarei sempre e te louvarei mais e mais. Salmos 71:14

 

 

INFORMAÇÃO: O Ministério Homens de Honra, convida todos os homens para um encontro no dia 16 de setembro (sábado) às 16h, no Espaço Carioca


RENOVAÇÃO ESPIRITUAL: A FIDELIDADE DE DEUS

 

INTRODUÇÃO


“Saberás, pois, que o Senhor teu Deus, Ele é Deus, o Deus fiel, que guarda a aliança e a misericórdia até mil gerações aos que O amam e guardam os Seus mandamentos.”
Deuteronômio 7:9


A fidelidade é um dos atributos de maior conforto e doçura. A fidelidade pertence a Deus.A inconstância caracteriza o homem pecador. A fidelidade de Deus é uma verdade prática ao crente. É travesseiro para a cabeça cansada, estímulo ao coração que desfalece e apoio para os joelhos fracos. Em todas as exigências da vida, podemos contar asseguradamente com Ele. Ele nunca decepcionará a alma que confia. Sua fidelidade nunca falhará. A fidelidade de Deus, juntamente com Seu imenso poder, é nossa esperança eterna. Os homens nos decepcionam por falta de fidelidade ou poder. Mas podemos olhar além das ruínas causadas pela infidelidade dos homens, e avistarmos Deus, que é grande em fidelidade. Podemos ficar certos que “Porque fiel é o que prometeu”. Hebreus 10:23.


Infidelidade é uma das características que se sobressai nestes dias maus. Quem nunca sofreu nas mãos de homens infiéis? E, onde está o homem que de uma maneira ou outra, não seja culpado deste pecado? No mundo econômico quase todas as falhas são resultado de devedores ou empregados infiéis. No setor social, a infidelidade conjugal tem se tornado um terrível mal. Os sagrados laços do matrimônio são rompidos com a facilidade de quem joga fora roupas velhas. No mundo político, as promessas antes das eleições são quebradas com a mesma facilidade com que foram feitas. Nas negociações internacionais, os acordos são considerados como simples folhas de papel. E no setor religioso, a infidelidade é tão notável quanto em qualquer outro setor. Multidões que professam crer na Bíblia, ignoram grandes porções dela, pronunciando outras partes como antiquadas, e com explicações tentam desfazer o que está escrito.

 


O DEUS FIEL


Há alguém que é grande em Sua fidelidade. A fidelidade é uma perfeição em Deus no que diz respeito à Sua Palavra e a todos os Seus concertos. Ele nunca quebra um contrato consigo mesmo nem comSuas criaturas. O que Ele propôs, isto fará, e o que prometeu, isto executará. A mentira é um dos pecados que mais prevaleceu em todos os tempos. Foi o acreditar numa mentira que arruinou toda a raça humana. Adão e Eva deixaram a Palavra de Deus e seguiram o pai das mentira. E todos os seus filhos seguiram no mesmo caminho. Os filhos de Israel, literalmente rogavam, no passado distante, aos profetas a pregarem mentiras a eles. Eles clamavam: “Não profetizeis para nós o que é reto; dizei-nos coisas aprazíveis, e tende para nós enganos”. Isaías 30:10. Em nossos dias, a palavra mentira se camuflou com o termo “propaganda”.


Conta-se que, em Sião, quem fosse pego contando mentira teria a boca costurada por três dias. Se esta fosse a lei aqui em nosso país, muitos homens de negócios não poderiam atender ao telefone, muitas senhoras andariam com lindos bordados na boca.


A inclinação de contar e acreditar numa mentira é um dos fatos mais surpreendentes na história da humanidade. Da boca de um só Homem, nunca saiu nenhuma mentira. E este foi o Deus-Homem, Jesus Cristo, a verdade encarnada. Isaías 53:9.

 


A MORTE DE CRISTO É PROVA DA FIDELIDADE DE DEUS


A morte de Cristo não foi uma experiência incerta nos resultados. A obra do Espírito Santo não é mera tentativa para ver o quanto Ele pode efetuar. Jamais poderíamos aprovar a doutrina de um Pai infiel, um Espírito Santo derrotado e um Filho decepcionado. Cremos no Deus fiel, no Espírito Santo invencível e no Cristo vitorioso. Spurgeon diz: “Creio firmemente que toda alma pela qual Cristo verteu Seu sangue como substituto, Ele reivindicará como Sua, e terá como Sua por direito. Nem todos os poderes da terra ou inferno, nem a obstinação da vontade humana, nem a profunda depravação da mente humana, podem impedir Cristo de ver o resultado do Seu trabalho e de ficar satisfeito.
Contudo, melhor ainda são as palavras proferidas pelos lábios da Verdade em carne… ouçam-na:
“Todo que o Pai me dá virá a mim; e o que vem a mim de maneira nenhuma o lançarei fora. Porque eu desci do céu, não para fazer a minha vontade, mas a vontade daquele que me enviou. E a vontade do Pai que me enviou é esta: que nenhum de todos aqueles que me deu se perca, mas que ressuscite no último dia”. João 6:37-40.

 

A PRESERVAÇÃO DOS SANTOS


Deus fez promessas aos crentes pobres, fracos e entristecidos que creram no Senhor Jesus Cristo e Ele, fielmente, cumprirá cada promessa que fez. “Porque os dons e a vocação de Deus são sem arrependimento”. Romanos 11:29. Isto significa que Deus é fiel às Suas promessas do Concerto, e não falhará na glorificação dos que chamou.


Deus é fiel na preservação de Seu povo. “Porque o Senhor ama o juízo e não desampara os seus santos, eles serão preservados para sempre” Salmo 37:28. “As minhas ovelhas ouvem a minha voz, e eu as conheço, e elas me seguem; e dou-lhes a vida eterna, e nunca hão de perecer, e ninguém as arrebatará da minha mão. Meu Pai, que, mas deu, é maior do que todos; e ninguém pode arrebatá-las da mão de meu Pai”. João 10:27-29. Aquele que é preservado não tem o poder para guardar-se a si mesmo. Os santos são fracos, mas são guardados pelo poder de Deus. 1 Pedro 1:5. A promessa de Deus ao crente é a vida eterna. E isto não significa existência eterna, mas favor ou justificação eterno para que ele nunca mais fique debaixo da condenação. João 5:24.


Os chamados não são apenas justificados, mas também glorificados, pois Deus é fiel. Deus nunca chamaria os pecadores com o chamado eficaz de vida eterna para depois deixá-los pelo meio do caminho que leva à glória. A obra de Deus para com Seus santos é perfeita.

 


CONCLUSÃO


À medida que o santo cresce na sabedoria da verdade, quanto a Deus e ao homem, ele repudiará a si mesmo e admirará mais e mais a Deus. Quando a verdade a respeito de Deus e do indivíduo se interiorizarem, então faremos o que é justo, amaremos misericórdia, e andaremos em humildade diante de Deus.
Oh, quanto nós, Seus filhos, comprados com sangue, devemos ser fiéis Àquele que jamais faltará em fidelidade para conosco! Isto é o que Ele requer de nós, como mordomos de Seus bens. Pouco importará quando morrermos, se tivemos riquezas e honras neste mundo, mas importará grandemente se fomos fiéis ao nosso Redentor. Que a fidelidade de Deus produza em nós, fontes donde corram águas de fidelidade em Seu serviço glorioso.